16/05/09

O que é a Igreja?

Esta é uma pergunta que com muita frequência tem sido levantada por muitos entre o povo que professa o nome do Senhor. Alguns perguntam com sinceridade, com verdadeiro desejo de receber do Senhor luz e entendimento. Outros a fazem, e infelizmente, não diante de Deus. Fazem-na apenas buscando oferecer as respostas que mais satisfazem seus próprios corações e suas próprias cobiças. E daí, a cada ano, década e mesmo a cada século que tem passado, vemos uma situação tão caótica e com grande afastamento do propósito original de Deus em Cristo Jesus para a Sua Igreja.

Que loucura o que vemos hoje no meio da chamada cristandade! Quanta edificação de um nome que não o do Senhor. Nos faz lembrar o desejo e a expressão proclamada antes de Babel: ”…eia, edifiquemos uma cidade e uma torre…e tornemos célebres o nosso nome”. E a consequência foi a confusão de línguas! Quanto desejo de edificação de “domínios”, “impérios”  e tudo em nome de Cristo. Muitas coisas feitas de uma forma que até mesmo o mundo se escandaliza. E no entanto, tudo isso tem sido chamado de “igreja”.  

Deixo abaixo com você o artigo de Austin Sparks que li hoje pela manhã onde ele dá uma resposta a essa pergunta. É certo que esta não é uma resposta completa, mas certamente ela mostra algo que está no coração de Deus.

Que o Senhor possa iluminar os olhos do nosso entendimento e que sejamos encontrados por Ele edificando aquilo que permanecerá diante DEle.

No amor do Senhor.

BP

================================================

O que é a igreja? O pensamento de Deus não é o Cristianismo; não é o de ter igrejas como centros organizados do Cristianismo; não é a propagação do ensino e empreendimento cristãos. O pensamento de Deus é o de ter um povo na terra no qual, e no meio do qual, Cristo é tudo em todos. Esta é a igreja. Temos que revisar nossas idéias. No pensamento de Deus a igreja começa e termina com isto – a absoluta supremacia do Senhor Jesus Cristo. E o que Deus está sempre buscando é juntar aqueles de Seu povo que mais completamente concretizarão este pensamento dele, e serão para Ele a satisfação de Seu próprio desejo eterno: o Senhor Jesus em todas as coisas tendo a preeminência e sendo tudo em todos. Ele ignora a grande instituição, a assim chamada “Igreja”, e está com aqueles que em si mesmos são de um humilde e contrito espírito e que tremem diante de Sua palavra, e nos quais o Senhor Jesus é o único objeto de reverência e adoração. Estes satisfazem o coração de Deus. Estes, para Ele, são a resposta à Sua eterna busca.

 

Vocês percebem que a Palavra de Deus diz isto. Vejam novamente Cl 3:11: “no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos”. Eles têm se revestido “do novo homem, que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou”. Observem atentamente estas palavras e vocês entenderão que este é o homem corporativo, a Igreja, o Corpo de Cristo, “a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas” (Ef 1:23). E ali, naquele homem corporativo, não pode haver grego ou judeu. Note as palavras. Não diz que gregos e judeus se unem em uma abençoada comunhão. Não, não há nacionalidades na igreja; temos nos livrado de todas as nacionalidades, e agora temos um novo homem espiritual, uma nova criação, onde não pode haver grego, judeu, escravo, livre. Todas as distinções terrenas se foram para sempre – é um novo homem. O braço direito não é um judeu e o braço esquerdo um grego!

 

Não, isto passou. Nesta Igreja há apenas um novo homem – não uma combinação onde anglicanos, metodistas, batistas, congregacionais e todo o resto se juntam e esquecem suas diferenças por um tempo; isto não é a Igreja. Na Igreja estas diferenças não são meramente cobertas por um tempo – elas não existem. Há um Corpo, um Espírito. A Igreja é isto, “Cristo é tudo em todos”. Tenha isto e tem-se a Igreja. Chamar qualquer outra coisa de Igreja e deixar isto de fora é uma contradição. Testem-na através disto.

 

Se é verdade que a vida cristã conforme o pensamento e a mente de Deus é somente isto, “Cristo, tudo em todos”, então somos eu e você verdadeiros cristãos? Pois temos visto que mediante a cruz nós desaparecemos para dar lugar para o Senhor Jesus. Agora, se professamos ter vindo pelo caminho do Calvário até o Senhor, a implicação é que desaparecemos por intermédio desta cruz, para que Cristo seja tudo em todos.

 

O que pensar? Queremos nós um pedacinho do mundo? Nós ainda voluntariamente nos apegamos a esta ou aquela coisa fora do Senhor, porque o Senhor Jesus não tem nos satisfeito plenamente e precisamos ter um contrapeso? Um cristão mundano é uma contradição de termos. Ter um pouquinho de algo fora de Cristo é negar o Calvário e permanecer diretamente em oposição ao eterno propósito de Deus referente a Cristo. Você assume esta responsabilidade? Deus determinou isto desde toda a eternidade no referente a Seu Filho. Podemos nós professar pertencer ao Senhor Jesus e ao mesmo tempo ainda não ser verdade que Ele é tudo em todos para nós? Se podemos, há algo errado, há uma negação, uma contradição. Estamos nos opondo ao pensamento e propósito de Deus. É verdade que Ele é tudo em todos? Ele será isto se tomarmos todo o caminho.

 

Oh! Estas sugestões sutis que estão sempre sendo sussurradas em nossos ouvidos, que se desistirmos disto ou daquilo iremos nos arruinar, e a vida será mais pobre, e seremos reduzidos até que nada tenha restado. É uma mentira! É isto que contrapõe o grande pensamento de Deus sobre nós. O pensamento de Deus sobre nós é que alguém, nada menos que Seu Filho, Jesus Cristo, em Quem toda a plenitude da divindade habita em forma corpórea, seja a nossa plenitude. Toda a plenitude de Deus em Cristo para nós! Você nunca obterá isto ao rejeitá-lo. A vida será muito menos do que precisa ser se você não for até o fim com o Senhor. E o que se obtém em matéria de nossa consagração ao Senhor, nosso inteiro e completo abandono a Ele em nossa vida, nosso deixar completamente tudo que não é do Senhor, isto se obtém no domínio do serviço. Esta carne ama se jactar na obra cristã, e nos diz que se passarmos a ser dependentes do Senhor nós passaremos a ter um tempo de ansiedade. Mas uma vida de dependência de Deus pode ser uma vida de contínuo romance. É ali que fazemos descobertas que são constantes maravilhas.

 

Você pode estar quase morto num minuto e no seguinte o Senhor lhe dá algo para fazer e você fica muito vivo, dependendo dele para cada respiração sua. Assim você vem a conhecer o Senhor. Mas, depois daquela experiência, você se torna de novo inútil e morto por um tempo, contudo você se lembra de que o Senhor fez algo. Então Ele faz de novo; e a vida se torna um romance. Ninguém pensaria que você estava dependendo do Senhor para sua própria respiração. É algo muito abençoado saber que o Senhor está fazendo isto, quando você não pode fazê-lo de jeito nenhum – é humana e naturalmente impossível, mas o Senhor o está fazendo!

 

Prossigamos, amados, no assunto da Igreja. Apliquem o teste. Não estou falando com julgamento ou censura, nem tenciono discriminar num sentido errado, mas deixe-me ser fiel – para nós, nossa comunhão deve estar onde o Senhor Jesus é mais honrado. Nossa comunhão deve estar onde Deus tem o que é seu mais plenamente, onde Cristo é tudo em todos. Nós não podemos estar presos por tradições, por coisas que levantam um clamor e assumem uma denominação. Onde o Senhor é mais honrado, aí é onde nossos corações devem estar; onde tudo o mais é feito subserviente a apenas isto: “Cristo, tudo em todos”. Este é o pensamento de Deus sobre a Igreja, e este deve ser o lugar aonde nossos corações gravitam. O lugar onde Deus vai registrar Seu testemunho e trazer o impacto deste testemunho sobre outros será encontrado onde o Senhor Jesus é mais honrado. E vocês perceberão que onde houver pessoas famintas vocês terão oportunidade de ministério se vocês estiverem completamente em acordo com o propósito de Deus referente a Seu Filho.

 

Extraído do site com o seguinte link:

http://www.austin-sparks.net/portugues/000571.html

25/02/09

A benção de ter amigos

Recentemente bateu uma saudade de um velho amigo, amizade feita ainda nos tempos de adolescência, que como disse Salomão era um “amigo mais chegado do que um irmão”. E depois de anos sem nos vermos, me veio o desejo de reencontrá-lo e saber noticias dele. Para localizá-lo, é claro, me vali do "Sr. Google", que em menos de alguns cliques já me trazia várias notícias dele além do seu contato.

Não preciso nem dizer que quase imediatamente entrei em contato e em poucos dias consegui visitá-lo, embora ele esteja morando em Minas Gerais e eu no Rio de Janeiro. Foram surpresas muito gratas neste nosso encontro. Ele, na busca de Deus e certamente no desejo de agradá-lo, foi para o seminário e tornou-se padre. Mas depois de alguns anos neste exercício espiritual, ele tomou uma decisão radical e eu o encontro agora um homem maduro, com todo o seu bom humor de sempre, feliz, junto de sua esposa e seus três lindos filhos! E para minha maior alegria: amando a Deus! Rimos muito, recordamos as tantas aventuras do passado, colocamos em dia as conversas e sai dali com a sensação gostosa da benção que é o vínculo da amizade.

Você pode estar se perguntando: e ai? O que eu tenho com isso? Por que ele está contando tudo isso? Na verdade é que esse reencontro com meu amigo me fez refletir sobre a amizade e como é abençoador ter amigos de verdade. Como Milton Nascimento cantou, “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração”.

Dois exemplos de amizade registrados na Bíblia me vêm à memória.

A amizade que desafia tudo e todos para proteger o amigo que corre risco de morte, como a de Jonatas por Davi. Ele foi até mesmo contra o rei Saul, seu pai, em favor do seu amigo Davi, tentando guardá-lo da injustiça, correndo o risco de perder o reino que como herdeiro ele tinha o direito.

A amizade que derrama graça e perdão, como a de Jó para com seus amigos. Apesar da falta de misericórdia deles que intensificaram ainda mais a sua dor, julgando-o e trazendo-lhe palavras de juízo, ferindo-lhe o coração, ainda assim, Jó ao final ora por eles e nesse ato de perdão e graça Deus o visita dando-lhe a cura e a restauração de todas as coisas.

Como é bom ter amigos. Ainda que sejam poucos, mas Amigos!

Amigos: “Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram”. Esta talvez seja a melhor das definições que poderia ser dita de um amigo. Alguém que verdadeiramente se alegra com a nossa alegria! E isso, esteja certo, em muito prova os corações. Muitas vezes vivi a experiência de perceber algumas pessoas as quais eu julgava ser amigas com um olhar de inveja e um “sorriso” contido ao invés de uma alegria compartilhada devido ao meu sucesso ou por causa da minha felicidade. Precisa ser verdadeiramente amigo para se alegrar com o sucesso do outro. Precisa ser amigo para estar feliz simplesmente porque o outro está feliz. Simples assim.

E o que dizer de “chorar com os que choram”? Só alguém que tenha passado no teste de se alegrar com você na sua alegria, terá condições de chorar com você na sua dor. Só o verdadeiro amigo poderá se condoer de você na sua tristeza.

Chama-me muito a atenção a expressão usada por Deus a respeito de uma pessoa: “Abraão, meu amigo”! Penso no Senhor dizendo isso com satisfação. Como que sendo uma honra para Ele, se eu posso colocar assim, ter Abraão como amigo. É como uma declaração pública daquilo que Ele tem como importante. É uma manifestação do seu amor para com alguém e uma afirmação para que os outros saibam a quem ele distingue para si. E de alguém que Ele tinha como companheiro e com o qual poderia caminhar.

Também me lembro do Senhor Jesus dizendo aos seus discípulos que já não os chamava mais de servos mas de amigos. Que privilégio! Ser assim chamado de amigos, por aquele que é o EU SOU! Por aquele que é Senhor do universo. E Ele de fato é o amigo em que não há nenhuma sombra de variação. Sempre foi, é e será! Ele sim sabe “se alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram”.

Que o Senhor possa continuar a me enriquecer com amigos. Mas principalmente, que Ele possa dizer, ainda que só no meu íntimo “Billy, meu amigo”. Eu posso dizer isso a respeito dEle, porque sei que de fato Ele é meu amigo. Mas quero que Ele também assim possa dizer a meu respeito.

Que Ele mesmo pelo Seu Espírito me dê essa graça de caminhar com Ele e ser um dos Seus amigos.

No amor do Senhor,

30/11/08

Muito além dos limites...

"...da fraqueza tiraram força..." (Hebreus 11:34)


Há pessoas que pela graça de Deus superaram grandes obstáculos, venceram limitações que pareciam intransponíveis, pessoas que aos olhos humanos estavam cheias de debilidades, mas que a partir dessas fraquezas se tornaram fortes. Cumpriu-se com elas a expressão da Palavra de Deus, “da fraqueza tiraram força”!


Pelo poder motivador de Deus, elas a despeito de tantas dificuldades que as rodeiam, apesar de tantas lutas que tem de travar dia a dia, se superam! Elas se tornam um espetáculo vivo de esperança e ânimo para todos aqueles que em algum momento experimentam desânimo e até mesmo desespero.

A poucos dias assistindo a um pequeno vídeo sobre o testemunho e experiência de vida de Tony Meléndez, imediatamente veio à minha mente esta expressão “da fraqueza tiraram força”. A superação e a experiência de vida dele traduzem com grande ênfase o que significa esta afirmação.

Convido você a parar um pouquinho e assistir este vídeo postado abaixo.


Que o Senhor possa continuar usando o testemunho deste irmão para abençoar a muitos trazendo ânimo e esperança, num mundo tão perdido e cheio de dor!

Em Cristo,

BP


03/09/08

Este é meu Rei!

Queridos amigos:

Depois de um tempão sem postar, me senti “compelido” a repartir com vocês um trecho de um sermão que ouvi recentemente, pregado por S. M. Lockridge em 1972.

Ao ouvir este sermão, não há como não ser levado a um espírito de adoração e louvor ao Senhor Jesus. O irmão Lockridge, de um modo muito arrebatador, declara quem é o seu Rei, o Senhor Jesus.

Como o sermão está em inglês, fiz uma busca na net para ver se achava alguma tradução e encontrei uma no site www.monergismo.com, de Felipe Sabino.

Convido você a ouvir este trecho do sermão acompanhando a tradução do inglês para o português no vídeo disponibilizado (encontrei vários vídeos no youtube com este trecho do sermão, “That’s my King” - Este é meu Rei).

Que o Espírito Santo nos conduza a nos render a esse tão maravilhoso Rei, o Senhor Jesus!


(Nota: Recebi hoje - 03/05/09 - do Ademar no "Deixe sua mensagem" o endereço desse mesmo video já legendado em portugês no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=-BM2Mn-3Dto&feature=player_embedded)

The Bible says He's a Seven Way King.
A Bíblia diz que Ele é Rei de Sete Formas.

He's the King of the Jews - that's an Ethnic King.
Ele é o Rei dos judeus - isso é um Rei étnico.

He's the King of Israel - that's a National King.
Ele é o Rei de Israel - isso é um Rei nacional.

He's the King of righteousness.
Ele é o Rei de justiça.
He's the King of the ages.
Ele é o Rei dos séculos.

He's the King of Heaven.
Ele é o Rei do Céu.

He's the King of glory.
Ele é o Rei da glória.

He's the King of kings and He is the Lord of lords.
Ele é o Rei dos reis, e Ele é o Senhor dos senhores.

Now that's my King.
Ora, este é o meu Rei!
Well, I wonder if you know Him.
Bem, eu me pergunto se você O conhece.
Do you know Him?
Você O conhece?

Don't try to mislead me.
Não tente me enganar.
Do you know my King?
Você conhece o meu Rei?
David said the Heavens declare the glory of God, and the firmament shows His handiwork.
Davi disse que os Céus declaram a glória de Deus, e o firmamento demonstram a obra das Suas mãos.

My King is the only one of whom there are no means of measure that can define His limitless love.
Meu Rei é o único de quem não existe nenhum meio de medida que possa definir Seu amor sem limites.

No far seeing telescope can bring into visibility the coastline of the shore of His supplies.
Nenhum telescópio potente pode trazer à visibilidade o litoral da praia de Seus suprimentos.
No barriers can hinder Him from pouring out His blessing.
Nenhum obstáculo pode impedi-lo de derrmar Suas bênçãos.

Well... well...
Bem... bem...
He's enduringly strong.
Ele é permanentemente forte.

He's entirely sincere.
Ele é inteiramente sincero.

He's eternally steadfast.
Ele permanece para sempre.

He's immortally graceful.
Ele é imortalmente gracioso.

He's imperially powerful.
Ele é imperialmente poderoso.

He's impartially merciful.
Ele é imparcialmente misericordioso.
That's my King.
Este é o meu Rei!

He's God's Son.
Ele é o Filho de Deus.

He's the sinner's saviour.
Ele é o salvador do pecador.

He's the centerpiece of civilization.
Ele é a peça central da civilização.

He stands alone in Himself.
Ele vive em Si mesmo.

He's august.
Ele é augusto.

He's unique.
Ele é único.

He's unparalleled.
Ele é sem paralelo.

He's unprecedented.
Ele é sem precedentes.

He's supreme.
Ele é supremo.

He's pre-eminent.
Ele é pré-eminente.
He's the loftiest idea in literature.
Ele é a sublime idéia na literatura.

He's the highest personality in philosophy.
Ele é a mais alta personalidade na filosofia.

He's the supreme problem in higher criticism.
Ele é o problema supremo na alta crítica.

He's the fundamental doctrine of true theology.
Ele é a doutrina fundamental da teologia verdadeira.

He's the cardinal necessity of spiritual religion.
Ele é a necessidade primária da religião espiritual.

That's my King.
Este é o meu Rei!
He's the miracle of the age.
Ele é o milagre do século.
He's the superlative of everything good that you choose to call Him.
Ele é o superlativo de tudo bom que você possa escolher para chamá-lo.

Well... Bem...He... Ele...

He's the only one able to supply all of our needs simultaneously.
Ele é o único capaz de suprir todas as nossas necessidades simultaneamente.
He supplies strength for the weak.
Ele supre força para o fraco.
He's available for the tempted and the tried.
Ele está disponível ao tentado e provado.
He sympathizes and He saves.
Ele sente compaixão e salva.
He guards and He guides.
Ele guarda e guia.
He heals the sick.
Ele cura o doente.

He cleanses the lepers.
Ele limpa o leproso.
He forgives sinners.
Ele perdoa pecadores.
He discharged debtors.
Ele absolve devedores.
He delivers the captives.
Ele liberta os cativos.
He defends the feeble.
Ele defende o fraco.
He blesses the young.
Ele abençoa o jovem.
He serves the unfortunate
Ele serve ao desafortunado..
He regards the aged.
Ele honra ao velho.
He rewards the diligent and He beautifies the meek..
Ele recompensa ao diligente e Ele embeleza o humilde.
Do you know Him?
Você o conhece?
Well... my King is the key of knowledge.
Bem... meu Rei é a chave do conhecimento.
He's the wellspring of wisdom.
Ele é a fonte da sabedoria.

He's the doorway of deliverance.
Ele é a entrada da libertação.

He's the pathway of peace.
Ele é o caminho da paz.

He's the roadway of righteousness.
Ele é a estrada da justiça.

He's the highway of holiness.
Ele é a vereda da santidade.

He's the gateway of glory.
Ele é o portão da glória.

He's the master of the mighty.
Ele é o mestre dos poderosos.

He's the captain of the conquerors.
Ele é o capitão dos conquistadores.

He's the head of the heroes.
Ele é o cabeça dos heróis.

He's the leader of the legislatures.
Ele é o líder dos legisladores.

He's the overseer of the overcomers.
Ele é o superintendente dos vencedores.

He's the governor of governors.
Ele é o governador dos governadores.

He's the prince of princes.
Ele é o príncipe dos príncipes.

He's the King of kings and He's the Lord of lords.
Ele é o Rei dos reis e Ele é o Senhor dos senhores.

That's my King.
Este é o meu Rei!

That's my King.
Este é o meu Rei!

My King....Meu Rei...

His office is manifold.
Seu ofício é múltiplo.

His promise is sure.
Sua promessa é certa.

His light is matchless.
Sua luz é inigualável.

His goodness is limitless.
Sua bondade não tem limites.

His mercy is everlasting.
Sua misericórdia é eterna.

His love never changes.
Seu amor nunca muda.

His Word is enough.
Sua Palavra é plena.

His grace is sufficient.
Sua graça é suficiente.

His reign is righteous.
Seu reino é justo.

His yoke is easy and His burden is light.
Seu fardo é leve e o Seu jugo é suave.
Well...Bem...

I wish I could describe Him to you . . . but He's indescribable... He's indescribable.
Eu desejaria poder descrevê-lo para você... mas Ele é indescritível... Ele é indescritível.He....Ele...

He's incomprehensible. He's invincible. He is irresistible.
Ele é incompreensível. Ele é invencível. Ele é irresistível.
I'm trying to tell you the heavens of heavens cannot contain Him, let alone a man explain Him.
Estou tentando lhe dizer que os céus dos céus não podem contê-lo, muito menos um homem explicá-lo.
You can't get Him out of your mind.
Você não pode tirá-lo de sua mente.
You can't get Him off of your hands.
Você não pode afastá-lo de suas mãos.
You can't outlive Him and you can't live without Him.
Você não pode prolongar os Seus dias e não pode viver sem Ele.
The Pharisees couldn't stand Him, but they found out they couldn't stop Him.
Os fariseus não O aguentavam, mas descobriram que não podiam detê-lo.
Pilate couldn't find any fault in Him.
Pilatos não achou falta nele.
The witnesses couldn't get their testimonies to agree about Him.
As testemunhas não conseguiram fazer com que seus testemunhos concordassem sobre Ele.
Herod couldn't kill Him.
Herodes não pôde matá-lo.
Death couldn't handle Him and the grave couldn't hold Him.
A morte não pôde lidar com Ele, e a sepultura não pôde contê-lo.

That's my King.
Este é o meu Rei!
He always has been and He always will be.
Ele sempre foi e Ele sempre será.

I'm talking about... He had no predecessor... and He'll have no successor.
Estou falando sobre... [o fato que] Ele não teve predecessor... e não terá nenhum sucessor.

There was nobody before Him... and there'll be nobody after Him.
Não havia ninguém antes dele... e não haverá ninguém após Ele.

You can't impeach Him... and He's not going to resign.
Você não pode depô-lo... e Ele não irá renunciar.

That's my King!
Este é o meu Rei!

Praise the Lord...
Louve ao Senhor...

That's my King!
Este é o meu Rei!
Thine, thine is the kingdom... and the power... and the glory.
Teu, teu é o reino... e o poder... e a glória.
Yeah... all the power belongs to my King
Yeah... todo o poder pertence ao meu Rei.

We're around here talking about black power and white power and green power, but is God's power.
Nós ouvimos falar por aqui de poder negro e poder branco e poder verde, mas o poder é de Deus.
Thine is the power. Yeah... and the glory.Teu é o poder. Yeah... e a glória.We try to get prestige and honor and glory for ourselves, but the glory is all His.
Tentamos conseguir prestígio e honra e glória para nós mesmos, mas a glória é toda dele.

Yeah...Yeah... Thine is the kingdom and the power and the glory... forever... and ever... and ever... and ever...
Teu é o reino... e o poder... e a glória... para sempre... e sempre... e sempre... e sempre.
How long is that?
Quão longo é isso?
And ever... and ever... and ever... and ever.
E sempre... e sempre... e sempre... e sempre.

And when you get through with all of the foreevers... then Amen!
E quando você passar por todos os para sempre... então Amém!


Dr. Shadrach Meshach (SM) Lockridge (7 de março de 1913 - 4 de abril de 2000) foi o pastor da Igreja Batista do Calvário (Calvary Baptist Church), em San Diego, Califórnia, de 1953 a 1993. Ele foi conhecido por sua pregação em todo os Estados Unidos e ao redor do mundo.

19/06/08

Por que lhes falas por parábolas?

Queridos amigos:
Recebi o e-mail abaixo, e compartilho com vocês a minha resposta. Desta forma vocês poderão contribuir complementando o meu entendimento ou mesmo trazendo um outro diferente do meu.
de .......
para esquinadecomunhao@gmail.com
data 17 de junho de 2008 20:49
assunto PARÁBOLAS DO SENHOR JESUS
Irmãos,

Um amigo meu que tem se mostrado interessado pelas coisas do Senhor, me perguntou porque o Senhor Jesus muitas vezes falava através de parábolas. A dúvida dele, e que acho que não respondi bem, é querendo Ele salvar a todos nós, porque não falava mais claramente? Será que vocês podem me ajudar a responder a dúvida dele tomando por base a própria palavra do Senhor, inclusive me explicando também a importância de se falar em muitas ocasiões através do recurso de parábolas no nosso cotidiano?
Obrigado pela ajuda e que o Senhor vos abençoe!
/Assinado/

Querido irmão:

Paz seja sobre a sua vida!

É interessante que esta pergunta que o seu amigo fez, foi em certo sentido a mesma pergunta que os discípulos fizeram ao Senhor. A pergunta deles foi: “ Por que lhes falas por parábolas?” (Mt 13:10)

O meu entendimento (e não podemos ser dogmáticos nisto) é o seguinte:

O Senhor Jesus falava muito diretamente quando o assunto era salvação eterna. Tome por exemplo alguns versos do evangelho de João, das palavras do Senhor Jesus:

3:14 E do modo por que Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado,
3:15 para que todo o que nele crê tenha a vida eterna.
3:16 Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
3:17 Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
3:18 Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
3:36 Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, todavia, se mantém rebelde contra o Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus.
5:24 Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida.
6:47 Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna.
11:25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;

Entretanto, quando o Senhor estava falando dos mistérios do reino de Deus, ou quando Ele falava a respeito do discipulado, a Sua linguagem não era a mesma. Ele muitas vezes usava de parábolas e figuras. Era uma linguagem que revelava a verdade, mas ao mesmo tempo a ocultava.

Ou seja, os mistérios do reino de céus e os princípios do discipulado eram revelados apenas para aqueles que tinham crido nele, aqueles que eram nascidos de novo. Mas quanto aos que o rejeitavam, e não criam nele, nenhum mistério do reino de céus lhes era revelado.

Então agora veja qual foi a resposta do Senhor aos seus discípulos:

Mateus 13
11 Ao que respondeu: Porque a vós outros é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas àqueles não lhes é isso concedido.
12 Pois ao que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas, ao que não tem, até o que tem lhe será tirado.
13 Por isso, lhes falo por parábolas; porque, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem, nem entendem.
14 De sorte que neles se cumpre a profecia de Isaías: Ouvireis com os ouvidos e de nenhum modo entendereis; vereis com os olhos e de nenhum modo percebereis.
15 Porque o coração deste povo está endurecido, de mau grado ouviram com os ouvidos e fecharam os olhos; para não suceder que vejam com os olhos, ouçam com os ouvidos, entendam com o coração, se convertam e sejam por mim curados.
16 Bem-aventurados, porém, os vossos olhos, porque vêem; e os vossos ouvidos, porque ouvem.
17 Pois em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes e não viram; e ouvir o que ouvis e não ouviram.


O que vemos aqui é que por causa do endurecimento dos judeus (representado por suas autoridades) e por causa da rejeição ao Senhor Jesus, como mostrada em Mateus 12, o Senhor começa a falar-lhes em parábolas, como um juízo sobre eles. Mas os mistérios do reino dos céus que eram ocultos aos judeus, eram revelados aos discípulos através das parábolas.

O sentido disso é o que Paulo disse aos irmãos em Corínto, que “o homem natural (aquele que não nasceu de novo) não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (1 Cor 2:14). Ele também disse que “a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus” (1 Cor 1:18)

Como crentes em Jesus Cristo, temos o privilégio de conhecer os mistérios do reino dos céus. E isso nos é dado por revelação de Deus, no sentido de que não vem de carne e sangue, não é algo do homem, mas somente de Deus. Por isso Paulo ora em relação aos irmãos em Éfeso, “para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele, iluminados os olhos do vosso coração...” (Ef 1:17-18).

O que eu quero dizer com isso é que conhecer os mistérios do reino é um privilégio nosso, mas que também não é algo automático. Precisamos buscar ao Senhor por revelação, por entendimento espiritual. E agrada ao Senhor revelar essas coisas aos que o buscam. É um direito nosso conhecer aquilo que está no coração de Deus. Os seus mistérios estão ocultos para aqueles que não O receberam, mas estão à disposição daqueles que O buscam.

Assim que o Senhor falou a parábola do semeador os seus discípulos inicialmente não a entenderam, mas porque perguntaram ao Senhor Ele teve prazer em lhes explicar. Assim também podemos fazer. Podemos orar: “Senhor abra o meu entendimento para conhecer os teus mistérios. Dá-me entendimento para conhecer o que está no teu coração”!

Quanto “à importância de se falar em muitas ocasiões através do recurso de parábolas no nosso cotidiano”, creio que o mais sábio é buscar a direção do Espírito Santo para que Ele use o nosso falar de modo desimpedido e com graça. O recurso da parábola é muito poderoso para se fazer entender e comunicar a verdade. As figuras de linguagem podem avivar as verdades que se quer comunicar. Mas devemos usá-las sem abusar, sem exageros, apenas como ilustração ou para enfatizar uma verdade. Alguns parecem que tem o dom natural para fazer bem isso. Outros, como eu, só podem admirar quem consegue fazer assim. Se você tem essa facilidade e o faz com graça, se esmere e continue.

Bem, era isso meu querido irmão. Este é o meu entendimento.

Vou postar esta resposta no blog e quem sabe outros irmãos possam contribuir também acrescentando ou mesmo com um ponto de vista diferente. Assim você poderá ter outras contribuições em resposta a essa sua dúvida.

Espero ter ajudado.

Um abraço.

NAquele que nos deu o Espírito Santo que nos guia a toda a verdade,

Billy Pinheiro

12/06/08

Um outro evangelho

"Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema".
(Gálatas 1:6-8)


Queridos amigos:

Depois de muitos dias sem vir nesta "Esquina" para comunhão com vocês através das postagens, estou de volta. A agitação e corre-corre do dia-a-dia acabaram por me imobilizar quanto a estar aqui e poder repartir com vocês aquilo que Deus tem colocado no meu coração. Vendo o meu dia-a-dia neste último mês, posso reafirmar o quão necessário é viver a realidade das duas mensagens que postei anteriormente:
Remindo o tempo: as prioridades da nossa vida e Remindo o tempo: Contando os nossos dias diante do Senhor. E talvez seja assim mesmo, o Senhor nos leva a situações que permitem que sejamos provados exatamente naquilo que pregamos (ou postamos). Mas a Ele que sempre nos conduz com sua graça e amor seja todo o louvor!

Quero deixar aqui hoje uma breve reflexão da expressão que Paulo usou para os Gálatas: “um outro evangelho”.

Nada há tão maravilhoso para aqueles que sendo pecadores perdidos se tornaram filhos amados de Deus quanto ao fato de terem recebido o evangelho de Deus. Quão insondável é este evangelho! Quanta riqueza nos foi trazida da parte de Deus através deste evangelho! Ah, meus queridos, como Paulo diz, é o “evangelho das insondáveis riquezas de Cristo”! (Ef 3:8)

Pare um pouquinho aqui: permita cada palavra tocar o seu espírito. Quão grande é o evangelho que Deus nos outorgou: evangelho das insondáveis riquezas de Cristo!

Paulo estava chamando a atenção aos Gálatas, pois eles estavam deixando este evangelho e indo após outro evangelho. Que coisa terrível. E porque outro evangelho? Na verdade eles estavam acrescentando algo à graça de Deus. Estavam acrescentando algo à obra de Cristo. O que estava sendo pregado entre eles era que a graça não era suficiente, lhes era necessário acrescentar um punhado de coisas da lei, principalmente a circuncisão.

Mas para proteção dos irmãos ali, Deus levantou um Paulo para tocar a trombeta da verdade e a “plenos pulmões” dizer que seria anátema quem pregasse um evangelho que fosse além da graça de Deus.

“Senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo” (Gal 1:7). Não estaria isso ocorrendo hoje no meio da irmandade? Temos visto tantos desvios da verdade, tantas perversões do evangelho de Cristo.

Quando olhamos para a irmandade hoje, tão oprimida por sistemas religiosos, sistemas e tradições de homens, jugos terríveis, não seria isso que nosso irmão Paulo nos diria também? Creio que sim! Quanto legalismo tem sido imposto como uma forma de vida e não apenas isso, mas até mesmo como condição de salvação. “Cuidado irmãs, no inferno está cheio de mulheres que usam batom”, vociferou um pregador. Como se a entrada na glória fosse determinada por usar ou não um apetrecho de maquilagem. Quanta loucura!

Gostaria de proclamar com todas as minhas forças: qualquer coisa que seja acrescentada à graça de Deus é uma desonra e desprezo à pessoa do Senhor Jesus e à Sua obra na Cruz!

Oh, meus queridos, temos todas as coisas de Deus no evangelho de Jesus Cristo. Todas as coisas nos foram doadas no evangelho. Na verdade o evangelho é o próprio Senhor que nos foi dado! “Por que Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito...” (Jo 3:16) Tudo está nele, em Cristo! Do início ao fim. Toda a nossa salvação está nele. Em nada mais! Em nenhum sistema, em nenhum esforço da nossa parte, em nenhum credo religioso, em nenhuma prática, em nada que possamos fazer, mas está na bendita pessoa de Jesus Cristo!

Meu querido, vocês já experimentou essa graça maravilhosa de Deus? Você está seguro e descansado nEle, de que agora você é aceito diante do Pai por causa dEle e da sua obra na cruz? Espero que todos os que lêem esta postagem tenham uma firme certeza de que receberam o evangelho de Deus.

Todo evangelho que não dá a primazia a Cristo e à Sua obra, ou que não O tenha colocado como suficiente em tudo e em todos, é um “outro evangelho”! Fujamos deste “outro evangelho” para o verdadeiro evangelho. Corramos para:

o evangelho da graça de Deus (At 20:24);

o evangelho de Deus (Rm 1:1);

o evangelho de seu Filho (Rm 1:9);

o evangelho de Cristo (Rm 15:19);

o evangelho da glória de Cristo (2Cor 4:4);

o evangelho da vossa salvação (Ef 1:6);

o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo (Ef 3:8);

o evangelho da paz (Ef 6:15);

o evangelho de nosso Senhor Jesus (2 Ts 1:8);

o evangelho da glória do Deus bendito (1 Tm 1:11);

para CRISTO e Ele somente!

Deixo a seguir um pequeno vídeo da pregação do irmão John Piper com tradução para o português, que denuncia o “evangelho da prosperidade" como um "outro evangelho”.




Este é apenas um exemplo de um outro evangelho. Mas como tem sido tão difundido no Brasil, espero que esta postagem aqui seja de ajuda para nos alertar e encorajar a permanecermos nEle, que é o verdadeiro evangelho de Deus!

NAquele que é o nosso evangelho,

02/05/08

Trazendo à memória o que pode nos dar esperança

"Quero trazer à memória o que me pode dar esperança". (Lamentações 3:21)


Queridos amigos:

Convido-os a meditar na pessoa e na obra do Senhor Jesus a nosso favor. Quão encorajados somos ao fazermos isso! Quão renovada é em nós a viva esperança de novos céus e nova terra! Quanta alegria e segurança invadem o nosso coração com a certeza de que nEle fomos aceitos diante do Pai.

Que paz trás à alma lembrarmos das suas palavras, quando disse: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas”. (João 10:11). Aleluia! Por amor a mim e a você Ele se deu completamente na cruz do calvário. Como disse um poeta: “sublime amor!”

Adoremos ao Cordeiro e Aquele que está assentado no trono!

Deixo com vocês alguns versos das Escrituras e também uma canção muito inspiradora que fala da pessoa do Senhor Jesus.



Pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, se fez pobre por amor de vós, para que, pela sua pobreza, vos tornásseis ricos. (2 Coríntios 8:9)

...pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. (Filipenses 2:6-8)

Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. (Isaías 53:4-5)

... e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. (Isaías 9:6)





Esta canção é de autoria do irmão Sérgio Suave e é interpretada por ele mesmo. Tive a alegria de conhecê-lo num retiro no feriado de carnaval na cidade de Uberaba-MG em Fevereiro deste ano. Nesta oportunidade, junto com ele e outros irmãos, pudemos compartilhar a Palavra do Senhor. Que Deus possa agraciá-lo com novas canções que glorifiquem o nome do Senhor e que inspire o povo do Senhor à verdadeira adoração e às ações de graças.

NAquele que nos amou com amor eterno, o Alfa e o Omega,


BP